terça-feira, 18 de outubro de 2016

Coluna do dia 18/10/16

***Quinteto de cordas austríaco faz turnê na América do Sul em Outubro***


Crédito da foto: Divulgação.

***Conjugar o máximo nível de alegria de fazer música com a inovação e a tradição, esta é a síntese da filosofia do Quinteto de Cordas Vienna Chamber Symphony (Wiener Kammersymphonie). Nascido do encontro de instrumentistas de primeiríssimo nível radicados em Viena, unidos com o objetivo comum de fundir suas experiências artísticas individuas com um projeto único e convincente.

A absoluta ausência de barreiras e estereótipos de qualquer gênero faz com que o quinteto execute um repertório muito amplo, abarcando desde a clássica Viena até a Viena contemporânea, trazendo a tona compositores injustamente esquecidos. Fundado em 2006, por ocasião do “Ano Mozart”, debutou na Espanha com uma série de concertos apreciados pelo público e crítica, que os considerou os melhores de toda a extensa temporada dedicada ao gênio de Salzburgo.

Posteriormente, o grupo realizou uma série de projetos dedicados aqueles compositores austríacos que foram contemporâneos de Mozart. Abertos a qualquer tipo de fusão com outras expressões artísticas, o quinteto também realizou, no âmbito do “Umbria Music Festival”, projetos crossover, fundindo o puro classicismo vienense com influências da dança hip-hop.

Constantemente convidados a participar dos mais importantes festivais internacionais, já se apresentaram no Ravello Festival (Itália), Alba Musicfestival (Itália) e o Side Musicfest (Turquia), entre outros. A Vienna Chamber Symphony se exibe em formação de quinteto de corda, mas expressa conceitualmente – tanto em estilo quanto em repertório - como uma identidade orquestral.

Programa do Concerto: Primeira Parte Wiener Kammersymphonie W. A. Mozart - Flauta Mágica (versão para Quinteto de Cordas) 1) Overture 2) Der Vogelfänger bin ich ja - andantino 3) der Hölle Ranche - Allegro assai 4) Finale - Andante-Allegro-Allegro moderato E. W. Korngold - Märchenbilder (versão para Quinteto de Cordas) 1) Wichtelmännchen - Molto vivace 2) Mummenschanz - Vivace Alvaro Siviero - Piano Solo 1) Frédéric Chopin - Fantaisie-Impromptu Op. posth 66 em dó sustenido menor 2) Franz Liszt - Après une lecture du Dante - Fantasia quasi Sonata.

Intermezzo - Segunda Parte Wiener kammersymphohie e Alvaro Siviero (versão para Quinteto de Cordas e Piano Forte) 1) W. A. Mozart - Concerto para Piano No.12 em Lá maior K414. Datas da turnê: 21 de outubro - Curitba. 22 de outubro - Montevidéu/Uruguai. 23 de outubro - Porto Alegre. 24 de outubro - São Paulo. 25 de outubro - Rio de Janeiro. 26 de outubro Petrópolis. 28 de outubro - Córdoba/Argentina.

***Prêmio Personalidades ADVB-PR ganha novo formato***


Crédito das fotos: Divulgação.

Na foto 01: Eduardo Jaime, presidente da ADVB-PR na gestão 2016-2017.


Na foto 02: Milena Seabra é a coordenadora do prêmio Personalidades ADVB.

***O Prêmio Personalidades, promovido todos os anos pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil - Seção Paraná (ADVB-PR), foi renovado para a edição de 2016. A iniciativa, que era realizada juntamente com o Top de Marketing, conta agora com evento exclusivo para premiar e reconhecer os principais destaques das áreas de marketing e vendas do Paraná.

A partir deste ano, a entidade vai premiar o Personalidade de Vendas e Personalidade de Marketing, com o Troféu Francisco Cunha Pereira. E, para falar sobre o Cenário Econômico para 2017, a ADVB-PR convidou o presidente do Banco do Brasil, o paranaense Paulo Rogério Caffarelli, que é economista e já foi diretor executivo corporativo da Companhia Siderúrgica Nacional.

O presidente da ADVB-PR, Eduardo Jaime, afirma ter sido uma decisão acertada mudar a forma como era realizado o Personalidades ADVB. “É um momento muito especial para o mercado, em especial para o nosso segmento de Vendas e Marketing. O reconhecimento é uma premiação importante e de forte apelo para o Estado, pois, premiar e ressaltar paranaenses de nascimento ou por escolha, é um dos papéis da entidade”, diz.

A coordenadora do evento, Milena Seabra, também destaca a importância do prêmio: “Como a maior associação de profissionais de Marketing e Vendas do Brasil, a ADVB cumpre sua missão ao reconhecer os profissionais que têm se destacado e feito a diferença em nosso mercado ao protagonizar suas histórias de sucesso”. 

Os diretores da entidade receberam as indicações ao prêmio por meio do site do evento (http://personalidades.advbpr.com.br) e, nesta semana, serão indicados três finalistas em cada categoria, para início da votação. A cerimônia de premiação acontece dia 10 de novembro, na FAE Business School.

Sobre a ADVB-PR - Há 51 anos, a ADVB-PR atua para o desenvolvimento da atividade empresarial do Estado, valorizando os profissionais e empresas por meio do intercâmbio de conhecimento, experiências e ideias entre associados e profissionais de expressão nacional e internacional.

Com a promoção de ações e atividades realizadas em parceira com a iniciativa privada, visando à atualização, qualificação e aperfeiçoamento dos profissionais das áreas de Marketing, Vendas, Comunicação e Gestão Empresarial, a ADVB-PR contribui com centenas de empresas e instituições paranaenses na busca por mais eficiência, qualidade e competência. Além do Top de Marketing, Estrela ADVB e do Prêmio Personalidade, a entidade realiza outros eventos, como o Papo ADVB e ADVB Networking, e cursos para fomentar o mercado.

Na atual gestão, a entidade conta como patrocinadores de Gestão: Paraná Fomento e AMIL; como patrocinador de Eventos: Sicredi; na modalidade de Content Partner: FAE, PUC-PR, Unicesumar e Universidade Positivo; e na categoria de Media Partner: GRPCOM, Grupo RIC e Rede Massa.

***Todos com Jair Moraes***


Crédito da foto 01: Deborah Chibiaque / Foto 02: Divulgação.

***Acometido de uma infecção pulmonar que o mantém hospitalizado em estado grave desde o início de agosto; o ex-bailarino, coreógrafo e diretor artístico Jair Moraes tem sensibilizado a classe artística paranaense com seu estado de saúde. Com mais de 50 anos de carreira, a dedicação de Jair à dança incentivou, inspirou e revelou diversos talentos brasileiros. Em reconhecimento, esta semana vários artistas se reúnem para homenagear e prestar assistência à recuperação do coreógrafo.

Farão isso por meio do espetáculo “Todos com Jair Moraes”, uma produção da ABABTG - Associação de Bailarinos e Apoiadores do Balé Teatro Guaíra, com o apoio do Centro Cultural Teatro Guaíra, que acontece neste sábado, às 20h30, no Guairão. Serão 14 companhias/grupos de dança locais a se apresentar, de forma voluntária, no palco do Teatro Guaíra neste fim de semana. Todos esses grupos, de alguma forma, tiveram algum envolvimento com o trabalho de Jair Moraes e, agora, em retribuição, prestam assistência ao artista.

De acordo com a presidente da ABABTG, a bailarina Simone Bönisch, toda a renda líquida da bilheteria do espetáculo será revertida para custear o tratamento de saúde do ex-bailarino. “Jair, que sempre manifestou o dom de congregar artistas com o seu trabalho, novamente nos reúne. Dessa vez, porém, para homenageá-lo e assisti-lo neste momento delicado. Estaremos no palco reforçando a importância desse profissional tão emblemático no mundo da dança e contamos com a presença do público em prol desta causa”, destaca Simone.

 
Jair Moraes deu os seus primeiros passos na dança como estágiário do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Daí em diante, o seu percurso foi marcado por várias companhias de renome. Dançou no Corpo de Baile do Teatro Guaíra de 1970 a 1972, foi solista do Corpo de Baile do Theatro Municipal de São Paulo em 1972 e 1973 e participou durante oito anos do Ballet Gulbenkian de Lisboa, a convite de Carlos Trincheiras.

Em 1979, já como primeiro bailarino, tornou-se maître-de-ballet e assistente de ensaiador do Balé Teatro Guaíra (BTG). Ainda foi professor da Escola do Teatro Bolshoi, em Joinville, e recebeu diversas premiações durante a sua trajetória. A Cia de Dança Masculina Jair Moraes, fundada em 2003, foi o primeiro grupo independente de dança do Brasil formado exclusivamente por homens, tendo, em 2009, recebido o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna, da Fundação Nacional das Artes.

Serviço: Todos com Jair Moraes Data: Sábado, 22 de outubro - Horário: às 20h30 Local: Guairão Endereço: Rua Conselheiro Laurindo, s/n. Produção: ABABTG Apoio: Centro Cultural Teatro Guaíra Ingressos: R$ 20,00 - venda pelo DiskIngressos (www.diskingressos.com.br) ou na bilheteria do Teatro. A renda líquida será revertida para custear o tratamento de saúde do mestre Jair Moraes.

Grupos participantes: Balé Teatro Guaíra; Cia de Dança Masculina Jair Moraes; G2 Cia de Dança; Téssera Companhia de Dança da UFPR; Curitiba Cia de Dança; Cia Eliane Fetzer de Dança Contemporânea; Elaine de Markondes e Luiz Dalazen; Juliana Carletto Cia de Dança; DANCEP - Grupo de Dança Contemporânea do Colégio Estadual do Paraná; Escola de Dança Teatro Guaíra; Studio D1; Petit Ballet e Kadosh Arte e Movimento.

ABABTG - Fundada em 2007, a Associação de Bailarinos e Apoiadores do Balé Teatro Guaíra surgiu para fortalecer a dança e demais artes motivando uma ligação sinérgica entre os setores público e privado. Para tanto, tem desenvolvido projetos culturais que promovam ações de formação, atualização, divulgação e fomento da dança, em suas diversas linguagens. A formação de público e o apoio à gestão de carreira de seus associados bailarinos, ex-bailarinos e apoiadores do Balé Teatro Guaíra também estão entre os compromissos da ABABTG.

Formalizada como uma agremiação artística e cultural de caráter civil e personalidade jurídica e recentemente qualificada como Organização Social, a Associação tem demonstrado uma atividade intensa desde a sua fundação. Entre os seus principais eventos está a Mostra Paranaense de Dança, realizada anualmente em diferentes cidades do Estado para incentivar e valorizar bailarinos e grupos amadores e promover apresentações profissionais a preços populares. www.ababtg.org.br/mostra | https://www.facebook.com/ababtgoficial.

***Fióti estreia em Curitiba com show de lançamento do EP “Gente Bonita”***


Crédito da foto: Enio Cesar.

***O músico e compositor paulista Fióti vem a Curitiba para o show de lançamento do EP Gente bonita. Apresentando-se pela primeira vez na cidade, o artista estará no Teatro do Paiol, no dia 03 de novembro (quinta-feira), às 20h. Seu irmão, o rapper Emicida, também estará presente para uma participação especial.

Os ingressos podem ser comprados no Restaurante Mezanino das Artes e pelo site Sympla. Em maio deste ano, Fióti, “jovem veterano” no backstage da música, fez enfim sua estreia oficial à frente dos microfones. Jovem veterano porque com apenas 27 anos comanda como empresário a Laboratório Fantasma, gravadora e produtora que está completando sete anos e se tornou referência internacional no mercado independente.

Estreia oficial porque, apesar da relação com o violão que vem desde a infância, da fase “cantor de bar” na adolescência e das participações com Emicida e outros amigos, o EP Gente bonita é, como bem definiu seu irmão, “o primeiro filho planejado do casamento feliz de Fióti com a música. É sério. Você já viu mil crianças nessa vida, mas quando chega a sua vez de gerar uma é especial”.

Três meses após ganhar as ruas, envolvido nessa atmosfera de realização e do início de um novo ciclo, Gente bonita se transforma agora em turnê. Neste hiato, enquanto escalava o time para acompanhá-lo Brasil afora, Fióti tinha como grande desafio conseguir transportar para o palco a mesma mensagem do trabalho: a de reforçar a autoestima e a beleza do povo brasileiro, que transparece em faixas como a que dá nome ao trabalho.

“Eu estou fazendo a direção artística desse show, desde o início norteado por essa ideia de transmitir a mesma mensagem do EP porque senti que foi algo com o que as pessoas se identificaram muito, estivessem elas vivendo questões pessoais ou mesmo em meio ao turbilhão político e social do país, já que músicas como Obrigado, Darcy tocam nesse ponto”, conta Fióti.

O repertório da turnê Gente bonita conta com algumas surpresas, entre elas a inédita Nego lutou. A banda é formada por Sivuca (bateria), Rodrigo "Digão" (baixo) e Edy Trombone (trombone). A produção musical do espetáculo é de Fióti com Julio Fejuca, os arranjos de metais de Edy Trombone e o figurino de Fióti de João Pimenta.

Serviço: Fióti em Curitiba - lançamento "Gente Bonita" Data: 03 de novembro, quinta-feira, 20h Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia, conforme legislação). Local: Teatro do Paiol - Praça Guido Viaro, s/n. Pontos de venda (somente dinheiro): Restaurante Mezanino das Artes (Alameda Dr. Carlos de Carvalho, 805, segunda a sábado, das 11h30 às 23h). Venda online: https://www.sympla.com.br/fioti-em-curitibalancamento-ep-gente-bonita95764. Informações: (41) 3213-1340.

***Retomada do crescimento no setor da construção civil reflete na área de decoração***


Crédito da foto: Gerson Lima. 

Na foto: A empresária Solange Costa.

***A curva mudou de sentido. A constatação otimista já era mais que esperada no setor da construção civil, como de resto em toda a economia brasileira. De acordo com dados do Sinduscon-PR, o mercado imobiliário fechou o primeiro semestre deste ano comemorando considerável aumento no número de lançamentos. As vendas de imóveis novos, tanto residenciais como comerciais, também cresceu, segundo a Ademi-PR – cerca de 5% em Curitiba no primeiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado.

Esse desempenho traz reflexos para as várias áreas afins, especialmente para o setor de decoração, que deve se beneficiar com a retomada da economia. “O otimismo parece mesmo estar voltando”, comenta a empresária do setor de decoração Solange Costa, proprietária da loja Sgabello. Segundo ela, já se percebe um movimento maior tanto nas vendas avulsas, como na consulta de projetos especiais.

O ponto forte da Sgabello é a entrega de solução completa: do projeto à execução do trabalho – uma espécie de regime “turn key”, ou “chave na mão”, quando o cliente contrata a loja para fazer o projeto e cuidar da realização, incluindo obras físicas no imóvel. O cliente recebe a chave com tudo pronto, pontualmente. A Sgabello se especializou também no atendimento a arquitetos que trabalham com decoração de interiores ou pessoas que buscam móveis e objetos de arte para seus espaços.

Com trinta anos de mercado, a loja é um bom termômetro para a disposição do consumidor em investir. E, Solange Costa, está confiante na retomada econômica do setor. Dados otimistas - Em comparação entre o primeiro e o segundo trimestre deste ano, feita pelo Sinduscon-PR, demonstra que no primeiro trimestre foram lançadas 294 unidades e no segundo trimestre houve um salto para 1.082 unidades lançadas. Entre alvarás concluídos e liberados também houve um aumento considerável.

De acordo com a pesquisa da Ademi-PR, o Volume Geral de Vendas (VGV), faturamento obtido com a venda de todos os imóveis comerciais e residenciais no período, teve alta de 17%, contabilizando um montante de R$ 663,2 milhões. Apenas no segmento residencial, a venda de apartamentos teve alta de 21% no primeiro trimestre desse ano, em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando 1.183 unidades. Já quanto ao VGV, o crescimento na comparação entre os períodos foi de 30%, contabilizando R$ 623,3 milhões em 2016.

Nos últimos anos, o mercado da decoração experimentou algum retraimento, como se verificou na totalidade da economia brasileira. Ainda assim, os números continuaram bem expressivos. Em 2013, por exemplo, as vendas do setor somaram mais de R$ 5 bilhões, crescimento de 8% em relação a 2012. Os dados são de pesquisa da Pyxis Consumo, ferramenta de dimensionamento de mercado do Ibope Inteligência.

***Colégio Positivo amplia Ensino Médio para 3 novas sedes, em Curitiba***


Crédito das fotos: Divulgação.

Foto 01: Colégio Positivo Internacional.

***O Colégio Positivo anuncia novas sedes para o Ensino Médio. Em 2017, além das unidades Ângelo Sampaio e Jardim Ambiental, os pais poderão optar por matricular os estudantes nas sedes Hauer, Batel e Internacional, no Ecoville. A estratégia do Colégio Positivo foi impulsionada pela mudança no perfil do vestibulando, acelerada pelos novos processos seletivos de acesso ao Ensino Superior, assim como as políticas de cotas.

"Com a concorrência cada vez maior, os estudantes estão tendo que se preparar para os vestibulares e ENEM desde a primeira série do Ensino Médio, fazendo com que os pais, que antes matriculavam os vestibulandos num cursinho para ter uma melhor preparação, optem agora por uma instituição de referência desde a 1ª série do Ensino Médio", explica o professor Celso Hartmann, diretor-geral do Colégio Positivo. Além das novas sedes, a instituição lança novas metodologias para atender aos diferentes perfis e objetivos dos estudantes.


Foto 02: Sede Hauer.

Na sede Batel vai funcionar o Super Médio, com ensino integral e metodologia voltada para os alunos que pretendem prestar os vestibulares mais concorridos do país. Já no Colégio Positivo Internacional, o Ensino Médio vai oferecer uma preparação global com professores especializados e projetos de iniciação científica e tecnológica, o que vai proporcionar o ingresso, além de benefícios, em mais de 2.500 universidades internacionais.

A primeira sede da instituição a oferecer o Ensino Médio, em Curitiba, o Colégio Positivo - Ângelo Sampaio, se destacou nacionalmente no último Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), apresentando o melhor resultado entre todas as escolas do Sul do Brasil e a 26a posição nacional. O Sistema Positivo de Ensino, utilizado por mais de um milhão de alunos no Brasil e no Japão, está presente em mais de 300 escolas com as melhores notas do ENEM de seus municípios.


Foto 03: Colégio Positivo - Jardim Ambiental.

Sobre o Colégio Positivo - O Colégio Positivo compreende quatro unidades na cidade de Curitiba, nas quais nasceu e se desenvolveu o modelo de ensino levado a todo o país e ao exterior. O Colégio Positivo Júnior, o Colégio Positivo - Jardim Ambiental e o Colégio Positivo - Ângelo Sampaio atendem alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, sempre combinando tecnologia aplicada à educação, material didático atualizado e professores qualificados, com o compromisso de formar cidadãos conscientes e solidários.

Os alunos têm à sua disposição atividades complementares esportivas e culturais, assim como aulas de Língua Inglesa diferenciadas. Em 2013, foi lançado o Colégio Positivo Internacional, que atende alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, com uma proposta de aprendizado internacional. Em 2016, assume a gestão de duas unidades do Colégio Posiville, em Joinville (SC), que passam a se chamar Colégio Positivo Joinville.

Sobre o Sistema Positivo de Ensino - é o maior e mais tradicional selo voltado ao ensino particular no Brasil. Com um projeto sempre atual e inovador, ele oferece às escolas particulares diversos recursos que abrangem alunos, professores, gestores e também a família do aluno com conteúdo diferenciado. Para os estudantes, são ofertadas atividades integradas entre o livro didático e plataformas educacionais que o auxiliam na aprendizagem.

Os professores recebem propostas de trabalho pedagógico focadas em diversas disciplinas, enquanto os gestores recebem recursos de apoio para a administração escolar, incluindo cursos e ferramentas que abordam temas voltados às áreas de pedagogia, marketing, finanças e questões jurídicas. A família participa do processo de aprendizagem do aluno recebendo conteúdo específico, que contempla revistas e webconferências voltados à educação.

***Pacientes da Pediatria do Angelina Caron que forem à Biblioteca da Bia recebem atendimento psicológico***


Crédito da foto: Divulgação.

***Pacientes da Pediatria do Hospital Angelina Caron recebem acompanhamento psicológico de forma lúdica, na Biblioteca da Bia. Desde que este espaço foi inaugurado, em agosto deste ano, foi vista a possibilidade dele ser utilizado pelas crianças internadas no Hospital. Para enfrentar o adoecimento do corpo e das dificuldades emocionais são realizadas atividades lúdicas entre elas, na Biblioteca da Bia.

Para a coordenadora do Serviço de Psicologia, Sunilda Marmanillo Guimarães, a leitura é um facilitador no alívio das tensões, principalmente aos pacientes internados em períodos de longa duração. “Seja por meio de desenhos, na brinquedoteca e na Biblioteca da Bia, nossos pequenos pacientes têm um atendimento humanizado" diz Sunilda. Segundo ela, na leitura a criança encontra novas dimensões à imaginação, podendo afastar o que mais a angustia.

Na área de pediatria do Hospital, todos os dias às 10h30, depois que as crianças já foram atendidas pelo pediatra e os cuidados de enfermagem já foram realizados, a psicóloga faz uma triagem para ver quem são as crianças que podem e desejam ir à Biblioteca. No local, são realizadas atividades de leitura, que de alguma forma aliviam o estado de desamparo e de dor que a internação provoca. “As crianças acabam expressando seus sentimentos, falam de medo, da dor e de suas expectativas ao se identificarem com os personagens”, destaca Sunilda.

Os livros da Biblioteca da Bia ficam à disposição da comunidade hospitalar, sem custo algum, sendo permitida a retirada de livros se a pessoas doarem outro no lugar. A ideia principal do projeto é estar sempre recebendo livros novos. Os interessados em realizar doações de livros podem entrar em contato pela página do projeto no facebook: www.facebook.com/osonhodabia.

Sobre o Hospital Angelina Caron - O Hospital Angelina Caron está localizado na cidade de Campina Grande do Sul, na Grande Curitiba (PR). De caráter eminentemente social, o local é um centro médico-hospitalar de referência no Sul do País e um dos maiores parceiros do Sistema Único de Saúde (SUS) no Paraná. Recebe, anualmente, mais de 350 mil pacientes de todo o país, dos quais 95% pertencem ao SUS.

Atua em todas as vertentes da medicina e é um centro tradicional de fomento ao ensino e à pesquisa. O setor de transplantes é um dos mais destacados, reconhecido internacionalmente, com cerca de 250 procedimentos por ano nas áreas hepática, renal, reno-pancreática, cardíaca e de tecidos corneanos. Mais informações no site http://www.hospitalangelinacaron.com.br.

***Tecnoflex lança linha Neo 70***


Crédito da foto: Divulgação.

***O ambiente colaborativo e integrado é cada vez mais comum nas empresas. Os níveis hierárquicos não são mais tão visíveis e tornaram-se mais homogêneos e horizontais. Com base neste cenário, a Tecnoflex, empresa especializada na fabricação de mobiliário corporativo, lança a linha Neo 70, que pretende atender todas as área de uma empresa com a mesma linguagem visual, criando uma unidade nos ambientes.

Assinada pelo designer Dari Beck, a linha Neo 70 traz em sua essência a identidade do profissional, que utiliza as cores para criar movimento às peças. Composta por mesas individuais, plataformas simples e duplas, além de sistemas de armazenamento, como gaveteiros e armários, a Neo 70 pode ser utilizada em refeitórios, espaços de treinamento, staffs, gerência, sala da diretoria e de reuniões. “Criamos produtos que atendem empresas de pequeno, médio e grande porte, com excelente custo benefício.

O processo de manufatura da linha, pensado para aproveitar ao máximo os materiais e reduzir a geração de resíduos, contribui para o caráter sustentável dos produtos e garante seu preço competitivo”, explica Dari. Dentre os diferenciais das peças estão a customização dos itens, que podem ser das cores padrão, ou receber máscaras com tons específicos. Os painéis das mesas contam com três opções de material: vidro, MDF e MDP. Elas também podem ganhar saias e contam com uma solução de cabeamento elétrico acoplada às peças, onde qualquer pé está apto para receber a fiação.

“O cabeamento pode ser trabalhado em parceria com a montagem, pois fica solto, permitindo maior facilidade na movimentação de layout”, complementa o designer. Com design racional, as peças da linha Neo 70 são limpas e funcionais, oferecendo diversas opções de modulações dimensionais, o que, segundo Dari Beck, faz com que ela deixe de ser uma linha para se tornar um sistema de produtos, os quais convergem e compartilham interações entre si.

Sobre a Tecnoflex - Especializada no desenvolvimento, produção e comercialização de mobiliário corporativos, a Tecnoflex, empresa paranaense fundada em 1987 por José Pedro Duarte e Márcio Duarte, é considerada a maior empresa do setor no Paraná e uma das maiores do país, presente em todas as cidades brasileiras atendidas por uma rede de distribuidores altamente qualificada, com equipes de montagem e projetos.

Dentre seus diferenciais está o investimento em novas tecnologias de fabricação, design diferenciado, certificação de qualidade de produto e rótulo ecológico ABNT e certificação FSC Puro e Misto, trazendo ao consumidor final um produto de qualidade, durabilidade e responsabilidade ambiental.

Serviço: Tecnoflex Curitiba Rua Augusto Stresser, 1573, bloco A – sala 08 – Hugo Lange Telefone: (41) 3039-8400 - www.tecnoflex.com.

***Em tempos de crise, mercado artesanal é tendência para expandir consumo de vinhos***


Crédito das fotos: Divulgação.

***Mesmo figurando entre as bebidas mais apreciadas no mundo, o vinho ainda encontra pouco espaço na mesa dos brasileiros: com uma média per capta de apenas 2 litros por ano, o consumo no país está muito aquém de seus vizinhos – chilenos e argentinos consomem anualmente de 8 a 10 vezes mais litros da bebida.

Quando se observa o critério qualidade, esse cenário é ainda mais desfavorável – dados do site especializado Terroirs demonstram que essa média cai para apenas 0,7 litros quando se trata do consumo de vinhos finos. Este fenômeno não está ligado unicamente a fatores econômicos: ainda que a alta carga tributária do país afete significativamente a expansão deste mercado, a falta de informação é o principal entrave para que a bebida faça parte do cotidiano do brasileiro.

O consumidor demonstra pouca intimidade com este universo e seus conhecimentos limitados sobre a bebida dificultam no momento da compra, levando, muitas vezes, a escolhas pouco qualificadas. Em vista disso, empreendedores investem numa percepção aprimorada, não apenas para conquistar o paladar do consumidor, mas também para apresentar um novo conceito de consumo – o de maior custo-benefício.


Porque consumimos pouco? Publicado pelo Instituto Brasileiro do Vinho, o Estudo do Mercado Brasileiro de Vinhos Tranquilos e Vinhos Espumantes (Ibravin-2008) revelou indicadores importantes sob o perfil de consumo no Brasil: em geral, a bebida está associada a momentos de celebração, 8 em cada 10 consumidores associam o consumo da bebida a momentos especiais, enquanto a degustação durante as refeições tem participação menor, este motivador, em especial, poderia contribuir significativamente para um aumento do consumo geral: os maiores consumidores de vinho do mundo são países de grande tradição culinária que, em geral, associam o vinho à boa mesa.

Porém, a dificuldade de incluir a bebida no cardápio cotidiano não está relacionada unicamente as preferências gastronômicas do brasileiro – para 55% dos consumidores, o principal critério de distinção entre um vinho comum e um vinho fino é o preço - parâmetro que torna a escolha de uma boa bebida muito superficial, além de criar um falso conceito de elitização, sobretudo em tempos de orçamento apertado.

A ideia de que um bom vinho é, obrigatoriamente, um vinho caro, é uma crença instituída entre a maioria dos consumidores – fato que o leva a julgar equivocadamente um rótulo: dados do próprio relatório demonstram que 11% dos consumidores que afirmam beber vinhos finos, referem-se a marcas de vinho comum, enquanto 7% cometem o deslize contrário. 

De acordo com Stephanie Duchene, sommèliere responsável por uma criteriosa seleção de rótulos artesanais importados da França, a popularização do consumo de vinhos no Brasil requer, antes de mais nada, uma percepção qualificada da bebida “Ainda que sua apreciação seja considerada uma arte, incluir o vinho no dia a dia não requer conhecimentos de um expert.

Contudo, no mercado brasileiro, as informações ainda não são suficientemente claras quanto a qualidade e origem do vinho. Diante de tantas opções e com pouca informação, é natural que o consumidor não se sinta tão à vontade na hora de arriscar num rótulo desconhecido e prefira permanecer na zona de conforto. ” – fundadora da Wine Exclusive, a empreendedora francesa investe num novo conceito: a oferta de vinhos exclusivos vindos de regiões nobres da Europa.

O mercado artesanal - Mesmo em tempos de crise, dados da Ibravin apontam que em 2015 o consumo da bebida no país cresceu 4,6% em comparação com o período anterior – demonstrando o potencial do mercado. De olho nessa oportunidade, a Wine Exclusive aposta numa tendência que já conquistou o mundo das cervejas: a produção artesanal. Contudo, quando se trata de vinhos, esse conceito está muito mais ligado à tradição e excelência no preparo do que a “gourmetização” do produto.

De acordo com Geoffrey Pompier, diretor enólogo e júri no concurso nacional de agricultura da França “O grande diferencial é que trabalhamos com um produto verdadeiramente artesanal, fruto de uma produção em escala humana que garante a qualidade e tradição desde o cultivo. Nossos rótulos envolvem uma cultura de cuidado com a terra, com a uva e com o armazenamento das garrafas, o que garante um produto verdadeiramente exclusivo, que chamamos de vinho de ‘créateur’.

”Outra vantagem para o consumidor é poder identificar a procedência do vinho que está consumindo “Por trabalharmos com associações de viticultores independentes reconhecidos na França, todo contra-rótulo possui identificação do produtor, que assegura sua origem artesanal ”.  De acordo com Pompier “Atualmente, no mercado nacional, 80% dos vinhos comercializados no varejo e internet são originários de uma produção industrial que padroniza o sabor, a cor e o cheiro da bebida, além disso não possuem qualquer identificação a respeito do produtor, até mesmo no caso dos mais caros e conhecidos".

A relação custo benefício - Contudo, para este segmento ganhar força, é preciso vencer uma das crenças mais difundidas entre os consumidores brasileiros: de que quanto melhor o vinho, mais caro. Essa concepção impede que o consumidor conheça diferentes rótulos e que o próprio consumo da bebida se expanda de uma maneira geral. Ainda que os impostos representem um grande desafio para o setor – as taxas de importação podem elevar o custo de uma garrafa em até 150% – os empreendedores apostam no consumo qualificado para vencer essas barreiras.

“Se observamos o mercado artesanal de cervejas, podemos ver que o brasileiro aderiu ao conceito de valor agregado do produto e está disposto a pagar mais por um produto que proporcione uma boa experiência. O mesmo pode acontecer com o vinho, que tem até mais espaço no cotidiano do que sua principal concorrente, a cerveja. ” – afirma Duchene. Para a empreendedora, o brasileiro precisa conhecer melhor o mundo dos vinhos e adotar novos critérios de escolha, assim terá uma percepção aprimorada da sua relação custo-benefício, “o vinho representa mais do que requinte e sofisticação, é também saúde e bem-estar”.

***Gibiteca promove lançamento coletivo de quadrinhos***


Crédito da foto: Divulgação.

***A Gibiteca de Curitiba promove na próxima sexta-feira (21), às 19h, o maior evento de lançamentos coletivo de quadrinhos da história da cidade, com a participação de 28 revistas curitibanas produzidas para a Bienal de Quadrinhos de Curitiba. “Essas publicações, somadas aos 12 lançamentos já realizados na Gibiteca em 2016, demonstram a efervescência da produção curitibana de quadrinhos na cidade neste ano e da Gibiteca de Curitiba em sua sede atual, pólo educacional, social e cultural dos desenhistas curitibanos”, diz o coordenador da Gibiteca, Fulvio Pacheco

Participarão do evento as seguintes publicações: “Senhor dos Porcos”, de Adriano Loyola, HQ onde em pleno período Renascentista, ao invés do filho de um mercador sem importância, criminosos acabam raptando, sem querer, o próprio herdeiro do trono de Milão. “Navio Negreiro”, de Elvo Benito Damo, publicação em quadrinhos feita à partir de 207 xilogravuras, em exposição na Gibiteca, que contam o poema de Castro Alves. “Relatos Azuis”, de Fulvio Pacheco, HQ biográfica onde o autor fala sobre o autismo a partir da descoberta do transtorno em seu filho, em si próprio e em vários outros artistas e da importância da inclusão dos autistas na sociedade.

“Mama”, de Douglas Cruz, um mundo repleto de magia se vê ameaçado por um grande mal, e Mama terá que tentar resolver isso pois é seu destino neste mundo. “Chacina”, de Ariel da Cunha e André Florão, história que se desenrola no período de uma noite com muitas perseguições, traições e brutalidades. “Clássicos Revisitados nº 4”, de Leonardo Melo, publicação que pega clássicos da literatura mundial e os recontados de forma perturbadora. “Maldita Karen”, de Francis Ortolan, Quadrinho que conta a vida e as aventuras de Karen, uma garota sem noção que faz muita bobagem.

“Morte Branca”, de Má Matiazi. Fala sobre a lenda dos oceanos assombrados por um imortal e seus três tigres brancos. “Relinkarium”, de Edson Kohatsu e Fabbio Fratt, onde a isolada Vila da Colina está envelhecendo e, para sobreviver, seus últimos jovens precisam deixar seu lar pela primeira vez em busca de ajuda. “Nada Complicado!”, de Ricardo Kuíca, um louco por tirinhas e sua aventura artística. Viajar no tempo e realizar um sonho. "Batsuman - Crise Nessas Terra Tudo", de Yoshi Itice, segunda coletânea de tirinhas do herói mais "errado" que já existiu.

"A Samurai - Yorimichi", de Mylle Silva, em busca do seu propósito de vida, Michiko atravessa caminhos tortuosos e volta 20 anos no tempo. “Onírica”, de Phellip Willian e Melissa Garabeli apresenta 5 relatos baseados no universo dos sonhos de uma criança. “Deuses do Metal”, de Ricardo Ugo, uma história de um metaleiro sobre um metaleiro. Uma história com metal no coração. "Tira Com A Minha Cara”, de Cecília Fumaneri, que reúne tirinhas baseadas em momentos da cabeça caótica da autora para contar a maior aventura de todas: o nosso dia a dia. “O Morto Agradecido e Não Desista”, de André Stahlschmidt, com roteiro e arte influenciados por séries clássicas de aventura e fantasia.

"Décio - Crise", de Rodrigo Belato, com temática LGBT, conta a história do investigador numa sociedade prepotente, discriminatória e, ao mesmo tempo, fruto da própria existência cultural. “Entre Parênteses”, de Well Junio, quadrinhos intimistas de uma página, expõe questionamentos e sentimentos comuns a qualquer pessoa." “Wish You Were Here”, de Den, História inspirada pela música da banda inglesa Pink Floyd. ”Berroforte” e “Lis”, de Ernani Cristino. Berroforte teve seu pai morto por um humano e Lis fala sobre uma encruzilhada de histórias em que o ponto de encontro é a jovem Lis.

“Dois Lados”, de Antonio Edison JR e Well Junio com duas histórias diferentes sobre uma mesma moeda dos desejos. “Full Plate Gloov”, de Lucas Calvetti de Fontoura. Quadrinho onde um terrível acidente traz um game de 16bits para o nosso mundo, Gloov e Gô são os únicos capaz de trazer tudo ao normal novamente. “Rocksling”, de Match, onde num futuro distópico, Taeq enfrentará desafios para resgatar sua prima que foi seqüestrada. “Tome Isto! Volume 1”, de Antônio Edison. Uma Coletânea de tirinhas sobre um careca qualquer e seu melhor amigo, um relógio despertador falante. “Alienação (omega)”, de Natsuki Miura onde no futuro, humanos e alienígenas travam uma guerra de medo e incertezas.

“South – Fi”, de Theodore Guilherme e Phellip William uma hq com Animais caipiras, armas destruidoras, boas brigas e música folk. “ Junkyard”, de Guilherme Pereira. Ferro velho, onde tem tudo que se possa imaginar. "Tinta Fresca”, de Digo Freitas e Vinícius Gressana fala sobre um artista urbano que vê sua vida se transformar após receber o dom de transformar suas criações em realidade. As publicações lançadas anteriormente na Gibiteca: "Zed - Estudos Musicais” de André Caliman e Tiziu, “Coisas de Adornar Paredes” de José Aguiar, “O Uivo Da Górgona” de Gian Danton, “As Aventuras Perdidas do Capitão Gralha” de Antônio Eder, “Os Contos Do Planta” de Gustavo Ravaglio.

“Crônicas do Calaveira Coma” de João Ferreira, “O Tortuoso Caso de Fire Shadow” de Leonardo Melo, “Thorvander I e II” de Crisrobert Caires, “Armas Vivas e Extragenes II” de Idov Cassol, “Se Meu Cão Falasse Tudo Seria Poesia” de Antônio Eder, Walkir Fernandes e Karol Sakura e “Cuca e Racha” de Adilson Sampaio. Todas também estarão em exposição, totalizando assim os 40 quadrinhos de 2016. 

Serviço: Lançamento coletivo de HQs Local: Gibiteca de Curitiba – Solar do Barão – R. Carlos Cavalcanti, 533 Data e horário: 21 de outubro de 2016 (sexta-feira), às 19h - Entrada franca.

***Teatro Paiol apresenta show do cantor e compositor paraense Saulo Duarte***


Crédito da foto: Fabiano Rodrigues.

***O músico paraense Saulo Duarte vem a Curitiba para lançar seu terceiro álbum, "Cine Ruptura". O show acontece na próxima sexta-feira (21), às 20h, no Teatro do Paiol. O novo trabalho contempla sonoridades acumuladas na bagagem musical de Saulo, que vem se destacando na cena musical independente.

Acompanhado de sua banda, o músico promove uma fusão sonora que rompe barreiras geográficas. “Belém está presente, mas é outra. Não é aquela do turista, mas a do cidadão comum que vive a cidade também em seus dias mais cinzentos. Tanto que a capital que surge nas letras pode também ser São Paulo, Fortaleza, Porto Alegre, Rio ou qualquer outro canto urbano do país”, comenta o jornalista e produtor musical Marcus Preto.

Saulo Duarte nasceu em Belém. Viveu na capital paraense até a adolescência e, de lá, partiu com a família para Fortaleza, onde tornou ainda mais complexa sua formação musical, colecionando na memória afetiva um catálogo sortido de estilos e estéticas. O artista se mudou para São Paulo em 2008. Nessa cidade, montou com a banda seus três álbuns autorais, “Saulo Duarte e a Unidade” (2012), “Quente” (2014) e agora “Cine Ruptura” (2016), que mostra uma identidade musical mais profunda e um lugar original na música contemporânea.

Serviço: Show do cantor e compositor paraense Saulo Duarte Local: Teatro do Paiol – Praça Guido Viaro, s/nº - Prado Velho Data e horário: 21 de outubro de 2016 (sexta-feira), às 20h Ingressos R$ 30 e R$ 15 - Pontos de venda (somente dinheiro): bilheteria do Paiol (terça a sexta, das 13h30 às 19h; sábado e domingo, das 15h até o horário do evento) e Restaurante Mezanino das Artes (Alameda Dr. Carlos de Carvalho, 805, segunda a sábado, das 11h30 às 23h).

***VR FEST traz conceito inédito de festa eletrônica unindo tecnologia e imersão sensorial***


Crédito da foto: Divulgação.

***Inspirada nas festas eletrônicas que acontecem nas melhores baladas do mundo, a VR FEST promete envolver o público com muita diversão e imersão sensorial. A festa inédita no país chega com um conceito totalmente tecnológico, explorando a realidade virtual e aumentada, holografia, estereoscópia, simuladores e imersão 3D, de forma lúdica e que envolvem ainda elementos circenses. O evento que acontece no dia 5 de novembro, no Danghai Club, em Curitiba, terá o lucro revertido em prol da criação do desenho animado totalmente em libras, voltado para o público infantil com deficiência auditiva.

Seguindo o conceito de festa tecnológica, ela irá se basear em elementos que promovam interatividade no local, podendo ser capturados por óculos de VR e pelos celulares do público. A pista será embalada por nomes consagrados da cena eletrônica. De acordo com o organizador da VR FEST, André Melo, o público encontrará um line up com ótimos DJ´s, além de toda a interação imersiva e sensorial.

As primeiras atrações confirmadas são SoundCloup, Bag2Gab. Melo destaca que o acesso a esses tipos de elementos dificilmente são encontrados no mesmo ambiente, mas que o objetivo principal da festa tem uma razão ainda mais nobre do que promover diversão e interação. “O valor arrecadado na venda dos ingressos será totalmente revertido para dar subsidio ao primeiro desenho animado na América Latina, totalmente dedicado e direcionado a linguagem de Libras, ou seja, para as crianças surdas e mudas”, destaca.

Desenho animado em libras - O projeto trata de um desenho animado totalmente em Libras, Linguagem Brasileira de Sinais e visa atender o público infantil com deficiência auditiva na faixa etária entre 3 a 7 anos, em um primeiro momento. “O projeto é pioneiro e consiste em um desenho extremamente bem elaborado, no mesmo nível gráfico de desenhos consagrados, levando lazer, cultura e diversão de um modo acessível, prático e descontraído”, destaca.

Realidade Virtual - A VR FEST proporcionará efeitos de realidade virtual ao público, através da ferramenta Beenoculus, conectada a uma máscara, o público terá uma verdadeira experiência 360º. Crida em 2015, em Curitiba, a Beenoculus tem democratizado o acesso a realidade virtual no Brasil e no mundo. Ela desenvolveu o primeiro óculos de realidade virtual produzido no País, criou uma inovadora "metodologia de educação imersiva em primeira pessoa” e trabalha em soluções de hardware e software para a produção, distribuição e consumo de conteúdos para essa nova mídia, oferecendo soluções de ponta a ponta do Ecossistema.

Tecnológica - Efeitos especiais com a utilização de aparatos tecnológicos vão tornar a festa mais interativa para o público. Quem vai proporcionar isso é a Área de Serviço Produções Tecnológicas, que também é organizadora da Oktoberfest Curitiba. A empresa recém-instalada no mercado, chega para inovar o desenvolvimento e criação de produtos e serviços ligados à Tecnologia e Produções Publicitárias.

Serviço: Data: 05 de novembro de 2016 Horário: a partir das 22 horas Local: Danghai Club (Rua Comendador Araújo, 609 – Batel) – Curitiba/PR Classificação etária: 18 anos Ingressos: O 1º lote custa R$ 40,00 + taxas. A compra pode ser feita pelo site do Danghai  www.danghai.com.br ou através do site www.uningressos.com.br - Informações: 41 3015-9985 ou fb.com/vrfestbrasil.

Um comentário:

  1. O Quinteto Austríaco vai se apresentar em que lugar?

    ResponderExcluir