segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Coluna do dia 14/01/19

***Orquestra à Base de Sopro convida Maria Rita***


Crédito das fotos: Divulgação.

***A programação de shows da 36ª Oficina de Música de Curitiba, que começa na quarta-feira (16/1) e prossegue até 27 de janeiro, teve algumas mudanças. A principal delas é o horário de apresentação da cantora Maria Rita com a Orquestra à Base de Sopro, no Guairão, nesta quinta-feira (17/1), que mudou para às 20 horas. Anteriormente, o show estava previsto para às 21h. A Oficina também ganhou mais uma grande apresentação.


Na terça-feira (22/1), a cantora Mônica Salmaso e o pianista Nelson Ayres se apresentam com o Coral da Sanepar, no Teatro Guaíra, às 20h. O show é uma reverência à música popular brasileira.Nesse primeiro encontro da Orquestra à Base de Sopro de Curitiba com a cantora Maria Rita surgiu a bela oportunidade de prestar uma justa homenagem a um dos maiores ícones da Música Brasileira - Milton Nascimento.

No programa haverá um repertório de vários momentos da carreira deste cantor e compositor que influencia até hoje todas as gerações que acompanham seu trabalho. Com o carisma e talento desta cantora com carreira consolidada, somada a sonoridade da OABS, o show promete momentos de grande emoção. R$ 50 e R$ 25 (meia). Atenção: será cobrado taxa adicional de mais R$ 6, pelo Disk ingresso.

***Guairão receberá o Musical "Tommy" baseado na ópera rock do The Who***


Crédito da foto: Divulgação.

***O musical de grande sucesso, Tommy", que é baseado na ópera rock do The Who, desembarca em Curitiba no dia 23 de março, no grande auditório do Teatro Guaíra. O espetáculo que conta com todos os personagens do filme, originalmente dirigido por Ken Russel, mescla músicos, vocalistas e atores profissionais, reconhecidos no cenário mundial. O filme é trazido à vida no palco, com projeções, imagens emocionantes e uma iluminação incomparável, com cada membro do elenco e todos os músicos envolvidos para uma apresentação impecável, feita atentamente para trazer esta obra-prima profissionalmente para espectadores de todo o mundo.

O show que estará em turnê pelo país em março de 2019, passará ainda pelas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Florianópolis, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. Outros países da América Latina como Chile, Paraguai e Peru também poderão se emocionar com o musical. Os ingressos podem ser adquiridos pelo site do Disk Ingressos.

A produção “The Who's Tommy Ao Vivo” apresenta uma performance estimulante que é atemporal em seu conceito juvenil, dando ao show um apelo que atravessa gerações, motivo que o tornou um grande sucesso em todo o mundo. Dirigido e produzido pelo conceituado diretor Alan Veste, este show traz uma banda de rock poderosa, formada por oito músicos conceituados no cenário mundial, o que permite que o público capture toda a emoção e a experiência do disco Tommy ao vivo.

O musical apresenta seu elenco completo: Tommy (Gary Brown), Tio Ernie (Howard Minns), Primo Kevin (Stuart Raphel), O Pastor (Terry O'Shea), a Acid Queen (Joanna Male), O Padrasto,Frank Hobbs (Mark Lacey), a Mãe, Nora Walker (Joanna Male), Enfermeira (Roxanne Male) e o jovem Tommy (Sam Darker). O espetáculo incluirá multimídia, projeções e um incrível show de luzes, com aproximadamente três horas de duração.

Tommy, o álbum - Baseado no icônico álbum conceitual de rock de 1969, The Who's Tommy, composto principalmente pelo guitarrista Pete Townshend, é uma história emocionante de esperança, cura e espírito humano. A história do garoto que joga Pinball (comparado aos nossos games de hoje) surdo, mudo e cego que triunfa sobre suas adversidades inspirou o público por mais de 40 anos.

Depois de testemunhar o assassinato acidental do seu pai, piloto da forca aérea britânica, que havia sumido durante a guerra, pelo amante de sua mãe, que mais tarde veio a se tornar seu padrasto, Tommy fica traumatizado em estado catatônico e, à medida que o menino cresce, ele sofre abusos nas mãos de parentes, vizinhos sádicos e tentativas frustrantes de cura. Quando adolescente, ele descobre ter uma habilidade incomum para jogar fliperama e, quando sua mãe finalmente rompe sua catatonia, ele se torna um superstar internacional do pinball.

Serviço: “The Who's Tommy Ao Vivo Data: 23 de março de 2019 Local: Teatro Guaíra – grande auditório (Rua XV de novembro) Horário: abertura da casa (20h) e início do musical (21h) Duração: Aproximadamente 3h Classificação Indicativa: 14 anos acompanhados dos pais. Direção e produção: Alan Veste. Ingressos: Plateia A Rosa – Meia-Entrada R$ 246, 00 / Inteira R$ 486,00; Plateia B Amarelo – Meia-Entrada R$ 236,00 / Inteira R$ 466,00; Plateia C Laranja – Meia-Entrada R$ 216,00/ Inteira R$ 426,00. 1º Balcão Verde – Meia-Entrada R$ 196,00 / Inteira R$ 386,00. 2º Balcão Azul – Meia-Entrada R$ 156,00 / R$ 306,00.

A taxa administrativa de R$ 6,00 está inclusa no valor. A meia-entrada é válida para Doadores de Sangue devidamente comprovados, Estudantes devidamente comprovados, Idosos conforme Lei, PNE, Portador de Câncer e Professor. Desconto de 50% no Cartão Clube Diskingressos&Uningressos. Ingressos já à venda nos quiosques do Disk Ingressos nos shoppings Estação, Mueller, Palladium, São José e no site: https://www.diskingressos.com.br/evento/9272/23-03-2019/pr/curitiba/the-whos-tommy-opera-rock. Informações: (41) 3315-0808.

***Peça baseada em texto de Hilda Hilst será encenada em Curitiba***


Crédito das fotos: Tiago Batista.

***A Boreal Companhia de Teatro estreia, em 7 de fevereiro, a peça O Caderno Rosa da Senhora H, baseada no livro O Caderno Rosa de Lori Lamby, da escritora paulista Hilda Hilst (1930-2004). As apresentações acontecem no Teatro Novelas Curitibanas, com ingressos gratuitos. A última adaptação de alcance nacional desse texto foi feita pela diretora Bete Coelho e pela atriz Iara Jamra em 1999 e, coincidentemente, a estreia ocorreu em Curitiba. “O Caderno Rosa de Lori Lamby” é o primeiro livro da chamada “Trilogia Obscena” iniciada por Hilda Hilst com a finalidade específica de oferecer ao público textos supostamente mais comerciais e divertidos, que, aproveitando-se da temática erótica, fossem garantia de vendagem da sua obra.

“Hilda estava cansada de ser tolhida pelos editores da época, que insistiam em enquadrar seus textos. Escritora hoje considerada icônica, antes era chamada de ‘hermética e excêntrica’ e, logo, pouco lida. Então, decidiu revolucionar”, conta a diretora e produtora cultural Cris Betina Schlemmer. O texto para essa montagem foi adaptado pela diretora Cris Betina Schlemmer, pela atriz Thyane Antunes e pelo dramaturgo Lucas Komechen. O monólogo traz à cena a personagem Lori Lamby, uma garotinha de oito anos que escreve histórias pornográficas em seu diário cor-de-rosa. Permeando a narrativa encontramos a própria autora que apresenta as motivações que a levaram a entrar no universo obsceno.


Na foto, a diretora Cris Betina Schlemmer (ao fundo) e a atriz Thyane Antunes.

“Uma vez que o texto original traz uma série de dados autobiográficos, foi inevitável trazer a figura de Hilda como personagem da peça e transformar o O Caderno Rosa de Lori Lamby no O Caderno Rosa da Senhora H”, explica a atriz Thyane Antunes. Hilda Hilst é uma escritora premiada e a companhia procurou ressaltar a importância da obra, mantendo-se fiel ao texto: “Afinal, o livro é dedicado a memória da língua. Também queremos proporcionar ao espectador uma experiência individual, como se ele mesmo estivesse lendo o livro”, comenta a diretora. Para Thyane, dar vida a um texto forte e impactante é um trabalho delicado e difícil.

"Está sendo uma experiência incrível e há muitos desafios. Esse livro tem o caráter de se ler escondido. Falar em voz alta é estranho. Por isso, contar essa história para as pessoas, num palco, é desafiador", diz a atriz. Construir a personagem central, Lori Lamby, é mais complexo ainda. “É bem difícil fazer uma criança, pois o espectador vê um adulto em cena, e interpretar sem infantilização é complicado. É preciso descobrir como fazer isso com delicadeza e cuidado para não criar uma caricatura”. A diretora Cris Betina afirma que a obra é a consolidação da construção da Boreal Companhia de Teatro.

“Esta montagem possibilita a convivência entre os componentes da equipe, o estabelecimento de laços e afinidades artísticas. Em termos de conteúdo, ela nos dá voz para a exploração e a exposição de um tema delicado, mas tratado de uma maneira brilhante por uma das mais consagradas escritoras brasileiras. No seu texto, Hilda nos mostra que a malícia está na cabeça do adulto, preservando a ingenuidade da criança. E ainda nos permite falar do escritor/autor/artista, suas motivações para a criação e o desenvolvimento da sua voz e sua obra, seu legado no mundo, abordando as questões que permeiam esse processo”.

Apresentações - O espetáculo, realizado com o apoio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura - Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura Municipal de Curitiba, estreia no dia 7 de fevereiro, no Teatro Novelas Curitibanas, e segue em temporada de quinta a domingo, até o dia 03 de março. A classificação indicativa é de 18 anos.

Sobre a Boreal Companhia de Teatro - A Boreal Companhia de Teatro nasceu em 2010 pelas mãos da produtora cultural e diretora Cris Betina Schlemmer e pela atriz Thyane Antunes. A companhia é especializada na elaboração, desenvolvimento e execução de projetos culturais aprovados pelas leis de incentivo (municipal, estadual e federal), com o objetivo de gerar valor aos seus parceiros e fomentar a cultura no país. Ao longo desses anos, montou peças para o público adulto e infantil, priorizando a qualidade artística, técnica e humana nos projetos que realiza. Entre as suas principais realizações estão: O Império da Paixão em Fatias Parcimoniosas, Nina e o Reino das Galochas e Belinkando.

Ficha Técnica: Direção - Cris Betina Schlemmer Elenco: Thyane Antunes Cenário: Gui Almeida e Cris Betina Schlemmer Cenotecnia: Ateliê Miniart Figurino: Gui Almeida Direção de Produção: Cris Betina Schlemmer Assistência de Produção: Natália Drulla Direção Musical: Gabriel Martins Iluminação: Semy Monastier Adaptação do Texto: Lucas Komechen, Cris Betina Schlemmer e Thyane Antunes Coordenação do Projeto: Thyane Antunes Assistência de Direção: Tiago Batista Preparação Corporal: Natália Drulla Maquiagem: Tiago Batista Fotos: Tiago Batista Assessoria de Imprensa: Expressa Comunicação Projeto Gráfico: Francisco Ugalde.

Serviço: O Caderno Rosa da Senhora H Data: de 7 de fevereiro a 3 de março Apresentações: de quinta a domingo, às 20h Local: Teatro Novelas Curitibanas Endereço: Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1.222 Classificação indicativa: 18 anos Entrada franca: os ingressos serão distribuídos uma hora antes do espetáculo.

***Sesc Carmo lembra vida e obra de Rosa Luxemburgo com série de atividades sobre o universo feminino***


Crédito da foto: Paula Klien.

***Rosa Luxemburgo (1871-1919) é uma das principais mulheres revolucionárias do século 20, defensora intransigente da democracia e de uma política antimilitarista. Sua jornada constantemente é lembrada em peças de teatro, filmes e outras manifestações artísticas. Permeando esse espírito questionador, o Sesc Carmo traz uma série de atividades sobre vida e obra desse ícone, no projeto Somos Rosa! que acontece de 14 a 18 de janeiro.

Além de mesas de conversa, haverá performances e música, onde a mulher é o foco principal. A programação conta com participação da atriz e cantora Zezé Motta, a rapper Preta-Rara, a atriz Renata Carvalho, a primeira deputada transgênera de São Paulo Érica Malunguinho, a pós-doutoranda em Ciência Política Joyce Miranda Leão e outros nomes que são referência no ativismo feminismo, cidadania e mundo acadêmico.

A abertura acontece no dia 14 de janeiro, segunda-feira, às 17h, com a mesa de debates Rosa Luxemburgo: vida, obra e olhares contemporâneos. A especialista sobre a homenageada no Brasil, Isabel Loureiro aborda aspectos de sua vida, a importância política, o, engajamento da mulher nas questões sociais e políticas. E Christiane Gomes, da Fundação Rosa Luxemburgo, fala sobre a contemporaneidade do pensamento dessa personagem histórica, bem como as ações realizadas atualmente e a importância da instituição que representa.

Olhares Femininos e Participação Política Da Mulher reúne Joyce Miranda Leão Martins, Kelli Mafort e Renata Carvalho no dia 15 de janeiro, terça-feira, às 17h. No encontro, Joyce Miranda Leão fala sobre as mulheres nos espaços de poder e refletirá a ausência da diversidade de olhares, demandas e perspectivas, na elaboração de leis, políticas públicas e programas sociais. O feminismo camponês e a trajetória da organização das mulheres nos acampamentos do MST são o foco de Kelli Mafort. Renata Carvalho faz leituras dramáticas de cartas e trechos da obra de Rosa Luxemburgo.

A mesa Mulher Negra: Descolonização e Resistência acontece no dia 16 de janeiro, quarta-feira, às 17h com Zezé Motta, Érica Malunguinho e Musa Mattiuzzi. Zezé Motta fala como é ser uma referência para as mulheres negras, além das várias formas de resistência. Érica Malunguinho ministra a palestra Diálogos Presentes: Você quem não viu - Um convite à descolonização. Com o conhecimento adquirido por meio da militância e da área acadêmica, a conversa reflete sobre as relações de opressão e resistência.

E Michelle Mattiuzzi apresenta a performance A Dívida Impagável - Performance Audiovisual. O projeto é uma saudação às poéticas da escrita negra com trechos de textos de Denise Ferreira da Silva, Jota Mombaça e da poeta alemã May Ayim (traduzida para o português por Jéssica Oliveira). No dia 17 de janeiro, quinta-feira, às 17h é a vez da última mesa de discussão: Mulheres, territórios e subjetividades, com Raquel Rolnik (Professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP e relatora da ONU sobre moradia) e Jerá Guarani (Liderança e professora na aldeia Tenondé Porã). A conversa aborda a atuação das mulheres do território indígena de Tenonde Porã/SP, além da composição de uma política interna mais democrática no local.

Somos Rosa! finaliza com show de Preta-Rara e participação de Bia Ferreira no dia 18 de janeiro, sexta-feira, às 19h30. A rapper mostra músicas de seu último disco, Audácia. Morou na periferia de Santos (SP), fez sucesso nas redes sociais com a página Eu, Empregada Doméstica, onde trouxe relatos de abusos de poder sofridos por empregadas domésticas de todo o Brasil. Suas músicas abordam temas como empoderamento feminino, racismo e assuntos do cotidiano. Já cantou com Criolo, BNegão e Di Melo.

Serviço: Rosa Luxemburgo: vida, obra e olhares contemporâneos Com Isabel Loureiro e Christiane Gomes Segunda-feira, 14 de janeiro, às 17h Local: Salão I Não recomendado para menores de 14 anos Grátis - Inscrições gratuitas na Central de Atendimento - Vagas limitadas.

Olhares femininos e participação política da mulher Com Joyce Miranda Leão Martins, Kelli Mafort e Renata Carvalho Terça-feira, 15 de janeiro, às 17h Local: Salão I Não recomendado para menores de 14 anos Grátis - Inscrições gratuitas na Central de Atendimento - Vagas limitadas.

Mulher Negra: Descolonização e Resistência Com Zezé Motta, Érica Malunguinho e Musa Mattiuzzi Quarta-feira, 16 de janeiro, às 17h Local: Salão I Não recomendado para menores de 14 anos Grátis - Inscrições gratuitas na Central de Atendimento - Vagas limitadas.

Mulheres, territórios e subjetividades Com Raquel Rolnik e Jerá Guarani Quinta-feira, 17 de janeiro, às 17h Local: Salão I Não recomendado para menores de 14 anos Grátis - Inscrições gratuitas na Central de Atendimento - Vagas limitadas.

Show Preta-Rara com participação de Bia Ferreira Sexta-feira, 18 de janeiro, às 19h30 Local: Salão I Não recomendado para menores de 16 anos Ingresso - R$20,00 / R$10,00 / R$6,00 SESC Carmo Rua do Carmo, 147 – Centro Horário de funcionamento: De segunda a sexta, das 9h às 20h. Telefone: (11) 3111-7000 - Site: https://www.sescsp.org.br/unidades/1carmo

***Sepac inicia gravações com Michel Teló e Thais Fersoza***


Crédito da foto: Divulgação.

Na foto, Cristiane Takayama, gerente de Marketing da Sepac (ao centro), com Michel Teló e Thais Fersoza, Marcelo Guimarães e Albérico Bini (agência Buenas) e Gisele Lima (Deiró).

***A família Teló está no Rio de Janeiro para as gravações dos vídeos da nova campanha das linhas de produtos da Sepac. No último mês, a indústria renovou sua parceria com a família, agora, para todos os produtos da empresa.

***Corrida de R$1 milhão para construir Hospital Erastinho - Corredores se unem para ajudar na construção de hospital oncopediátrico***


Crédito da foto: Divulgação.

***Está dada a largada para as inscrições da corrida que promete ficar entre as maiores do Brasil e ainda ajudará na construção do primeiro hospital oncopediátrico do sul do país. Corredores de qualquer parte do mundo podem se inscrever na The Hardest Run, que busca uma participação 10 mil atletas e arrecadação de R$ 1 milhão de reais em prol do Hospital Erastinho. Com data marcada para 1 de maio, a corrida é uma parceria entre o maratonista Marcelo Alves, fundador do The Hardest Run, e o grupo Diretivo RH, composto por executivos de RH de 19 empresas de grande porte com sede no Paraná.

Para o grupo, ficou a importante missão de organizar o evento e arcar com os gastos da organização. Entre as empresas estão, Aker Solutions, CNH-New Holland, Copel, Electrolux, GRPCom, Grupo Boticário, Grupo Madero, Grupo Marista, Ibema, Irco, Itaipu, Mondelez, Novozymes, Optum, Ouro Verde, Positivo Tecnologia, Renault, Sumitomo e Volvo do Brasil. “O movimento The Hardest Run surgiu no ano passado, quando começamos a divulgar e incentivar a conscientização das pessoas para a doação de medula óssea. É um projeto que nunca vai parar, mas chegou um momento em que começamos a sentir falta de algo materializado, um projeto que tivesse começo, meio e fim.

Quando procurávamos esse projeto, tudo aconteceu na hora certa. Fui a um jantar e conheci o Adriano Lago, superintendente do hospital Erasto Gaertner. Ele me falou sobre o Erastinho. Fui até o hospital e conheci de perto o que será o primeiro hospital oncopediátrico do Paraná. Foi aí que a gente teve ideia de adotar a causa e fazer um grande evento para arrecadar R$1 milhão”, conta o maratonista Marcelo Alves. O custo total da construção do Hospital Erastinho, entre obras, mobiliário e recursos tecnológicos necessários para o funcionamento da estrutura projetada, é de R$30 milhões. A meta dos organizadores da The Hardest Run é atrair 10 mil atletas, com inscrições a R$ 100, chegando assim a uma doação integral de R$1 milhão, que entrará diretamente na conta do Erastinho, sem intermediários.

“Nós do Erasto Gaertner sempre ficamos felizes e motivados quando conseguimos participar de ações que promovem a saúde e a prevenção em saúde. Uma corrida como essa, que vai poder ajudar ainda na realização de um sonho, que é a construção do primeiro hospital oncopediátrico do sul do Brasil, motiva muito a gente. Poder trazer o esporte e movimentar toda a sociedade para ajudar na captação de recursos para a construção do Erastinho vai ao encontro de todo o nosso trabalho. Apoiamos a causa, participamos dela e contamos com a participação de todos”, destaca o superintendente do HEG, Adriano Lago.

O Hospital Erastinho - A construção do Hospital Erastinho é destinada exclusivamente ao combate do câncer infantojuvenil. Serão 4.800 m2, em uma estrutura que contará com recepção, lobby, ambulatório, centro cirúrgico e alas de internação, com 39 leitos de internamento privativo e semi-privativos e espaço recreativo. Atualmente, crianças e adolescentes até 18 anos são atendidos na Ala Pediátrica do Hospital Erasto Gaertner, que possui um ambulatório com três consultórios, sala de emergência, dez poltronas e três leitos para sessões de quimioterapia.

Na internação, são disponibilizados 20 leitos, quatro deles na UTI Pediátrica. Além disso, pacientes e acompanhantes podem usufruir do Espaço da Família, um parquinho e um refeitório específico para o setor. Com a construção do Erastinho, a ala pediátrica será totalmente transferida para o novo prédio, que possibilitará a reformulação dos espaços, tornando-os humanos, induzindo um novo tipo de tratamento, focado no paciente, com a melhor infraestrutura e avançada tecnologia. As obras do Erastinho, que será anexo ao Hospital Erasto Gaertner (HEG), no bairro Jardim das Américas, em Curitiba, estão previstas agora para o mês de janeiro.

Várias campanhas de captação de recursos estão à disposição da sociedade, que pode fazer doações diretamente pelo site www.erastinho.com.br. Os valores sugeridos são de R$ 15, R$ 25 ou R$ 50, mas é possível também contribuir com quantias menores ou maiores e, ainda, ser um padrinho do Hospital Erastinho. Em março de 2017, o Governo do Estado do Paraná assinou um convênio no valor de R$12 milhões, em prol do projeto. Que serão liberados em sistema de contrapartida em cada etapa da construção.

A corrida - Para oportunizar a participação de atletas em diferentes fases de treinamento, o evento terá três modalidades: uma caminhada de 3 km e duas corridas, de 5 km e 10 km, todas com largada da Praça Afonso Botelho, na rua Engenheiro Rebouças, em Curitiba. O maratonista Marcelo Alves alerta que é muito importante estar preparado fisicamente para a corrida e com todos os exames em dia. Para os que querem entrar nessa missão, mas acham que não conseguem participar, além de terem a opção da caminhada, a boa notícia é que até dia 1 de maio o período é excelente para fazer um treinamento.

“Quando temos uma prova programada para uma data mais à frente, isso é uma motivação grande para começar. Vamos oferecer uma solução para as pessoas que estão sedentárias, ou que não são atletas, participarem da nossa festa, que é a caminhada de 3 km. Mas para quem está com o objetivo de correr, a hora é agora, de ir ao médico, fazer exames cardíacos, receber o ok dele, procurar uma assessoria de corrida e usar a prova como uma motivação a mais. Em Curitiba existem diversas assessorias e preços variados, além de projetos de graça, oferecidos pela Prefeitura, nos parques. Então, opções não faltam para começar e apoiar uma grande causa, aliando a isso, qualidade de vida.

Serviço: Corrida The Hardest Run – Em prol do Hospital Erastinho Data: 01 de maio Local da largada: Praça Afonso Botelho - Rua engenheiro Rebouças – Curitiba Horários: 07h00 – Largada para 5 km (corrida) / 07h10 – Largada para 10km (corrida) / 07h20 – Largada para 03 km (caminhada) Inscrições: pelo site http://thehardestrun.com.br.

***Especialista orienta investimentos no mercado financeiro em 2019***


Crédito da foto: Patricia Klemtz.

***O sócio-proprietário da Goldrock Investimentos, Paulo Trauchinski, explica que há três passos importantes que precisam estar bem definidos para entrar no mundo do mercado financeiro: saber qual o objetivo do investimento, o perfil do investidor e finalmente escolher onde aplicar o dinheiro. Uma vez tendo isso em mente, qualquer pessoa pode começar a investir e não precisa ser na tradicional caderneta de poupança. Trauchinski diz que para cada objetivo existe um investimento adequado.

Ele prefere focar em objetivos de longo prazo pois a construção da estratégia é mais consistente e as chances de sofrer contratempos é mais distante, com as oscilações comuns ao mercado financeiro. É o caso, por exemplo, de quem pretende uma renda na aposentadoria complementar ao INSS, que pode investir durante a fase produtiva em renda fixa, renda variável, produtos protegidos da inflação ou fundos multimercados.

Já, se o objetivo é a curto ou médio prazo, como uma viagem ao exterior ou a compra de um carro novo, existem outros investimentos mais adequados como o Tesouro Direto ou títulos privados. O perfil do investidor vai definir também as possibilidades de investimento que mais se encaixa em sua demanda. O perfil se divide em conservador, moderado e arrojado e - é praxe de quando se investe dinheiro - defini-lo através de um questionário assertivo. “É a partir daí, depois de saber o objetivo e definir o perfil do investidor que orientamos sobre a escolha dos investimentos”, reforça Trauchinski.

Vantagens - Não é preciso muito dinheiro para começar a investir em fundos ou outra aplicação financeira. Basta R$ 30,00, por exemplo, para comprar títulos públicos como Tesouro Selic, IPCA+ e pré-fixados. Segundo Trauchinski, a principal vantagem de procurar uma corretora de valores para investimentos é que ela tem todas as opções dos bancos. Já cada banco oferece investimentos só daquele estabelecimento. Outra vantagem, segundo Trauchinski, é que a abertura de conta numa corretora é 100% gratuito.

Dívidas - Trauchinski também alerta que investimentos no mercado financeiro podem não ser um bom negócio para quem tem dívidas. Para investir é bom se livrar das dívidas, uma vez que os juros dos empréstimos bancários são maiores do que o rendimento do investimento. “É melhor pagar a dívida e depois retomar os investimentos”, aconselha. Outra recomendação para quem quer começar a investir é a necessidade de ter uma reserva de emergência, para o caso de algum imprevisto.

Goldrock Investimentos - A Goldrock Investimentos é um escritório de assessoria de investimentos, em Curitiba, reconhecido no Brasil pela capacidade de ajudar as pessoas a alcançar seus sonhos através do aperfeiçoamento da maneira de investir e de planejar seu futuro financeiro. Nossos clientes são pessoas que se preocupam com o seu futuro financeiro e que buscam na Goldrock um atendimento diferenciado, com profissionais extremamente qualificados, capazes de apresentar as melhores e mais adequadas soluções de investimentos. Com dois anos de mercado, tem parceria com a Guide Investimentos, assessorando os clientes da corretora.

***Revista abcDesign é premiada na 6ª Bienal Iberoamericana de Design***


Crédito da foto: Divulgação.

***A recente edição da Bienal Iberoamericana de Design (BID), um dos principais eventos de design do circuito internacional, realizada entre 26 e 30 de novembro, em Madri, concedeu um dos prêmios especiais para a revista brasileira abcDesign pelo processo de reformulação da publicação, desenvolvido desde 2016 e aplicado nas suas últimas três edições. A Bienal, há 10 anos, busca reunir e disseminar o melhor do design ibero-americano no mundo. Por meio de uma comissão julgadora, um catálogo com os projetos selecionados é organizado e definem-se os vencedores das 7 categorias gerais e 11 categorias especiais de premiação.

A especial “Diseño y Publicaciones de Diseño”, na qual a abcDesign se destacou, tem como objetivo premiar propostas editoriais que promovam a cultura do design, estimulem discussões sobre o assunto e registrem processos complexos de design. "Receber um dos prêmios dentre os 450 trabalhos de todo o mundo ibero-americano é uma motivação para continuar na briga, mesmo com as dificuldades do nosso mercado editorial. O Brasil sempre teve uma tradição ligada à criatividade e sinto que continuamos honrando esta percepção junto com outros trabalhos brasileiros que foram expostos e premiados no evento", afirmou Ericson Straub, Diretor de Criação da abcDesign.

17 anos de design e inovação - A Revista abcDesign teve sua primeira edição impressa em 2001. Foi idealizada em Curitiba com a proposta de ser um canal de informação para o meio do design que estava em pleno crescimento no País. Com o tempo, a publicação tornou-se nacional e atingiu expoentes internacionais, devido ao seu conteúdo bilíngue português e inglês. Nos 17 anos de atividade, a publicação já foi reconhecida com premiações como o iF Design Award (2016) e o “Veículo do Ano”, pelo Brasil Design Awards (2012).

Também foi referenciada como uma das 100 principais publicações de design no mundo pelo crítico Steven Heller em seu livro “Bibliographic: 100 Classic Graphic Design Journals” (2011). A reformulação da abcDesign, premiada pela Bienal e que acontece desde 2016, tem o propósito de trazer uma transformação a cada edição da revista. O projeto gráfico e editorial é renovado a cada novo lançamento, com propostas únicas que mesclam conteúdo e forma, potencializando a capacidade imersiva que o design e a experiência tátil proporcionam.

Para Straub, o prêmio recebido durante a 6ª Bienal Iberoamericana de Design só reconhece o esforço criativo de toda a equipe no planejamento e concepção da abcDesign. "Ganhar um prêmio é uma sensação fantástica pessoal e ao mesmo tempo coletiva, porque premia também todos que há 17 anos colaboram em pesquisar, trazer o melhor conteúdo e em transformar visualmente estes conteúdos de forma criativa", destaca.

Bienal Iberoamericana de Design - A BID se consolidou ao longo de 10 anos como um dos principais eventos de design do mundo ao reunir e disseminar projetos de 23 países ibero-americanos, tanto na realização da Bienal, que ocorre em Matadero, Madrid, como em exposições itinerantes promovidas na Europa e América Latina, que em sua última edição atingiu 750.000 visitantes. Os trabalhos submetidos à bienal são analisados e julgados por profissionais renomados em todo o mundo.

Nesta 6ª edição da BID o júri foi composto por: Rosa Ferré (Espanha), AlmudenaHuidobro Pérez-Villamil (Espanha), Nuno Gusmão (Portugal), EsenKarol (Turquia), Alex Lobos (Guatemala, residente em Nova York), Carlos Arturo Torres (Colômbia, residente em Chicago), Yanina Huguette Herrera Olavid (México), Diego Vainesman (Argentina, residente em Nova York) e Soledat Berbegal Roque (Espanha).

Além da Revista abcDesign, outros dois projetos brasileiros foram premiados na 6ª Bienal Iberoamericana de Design. Na categoria “Diseño de espacios e interiorismo”, o estúdio Bloco Gráfico foi premiado com um projeto de espaço desenvolvido para o Instituto Moreira Salles e na categoria “Diseño gráfico y comunicación visual”, o Vertentes Coletivo foi premiado com a série de lambes “Inimigo Público”. http://www.abcdesign.com.br.

***Rodrigo Vellozo lança Cada Lugar na Sua Coisa***


Crédito da foto: Divulgação. 

***Nascido em São Paulo e criado no Rio de Janeiro, Rodrigo é um artista que vem desenvolvendo carreiras na música e no teatro. Formado em piano erudito no Conservatório Brasileiro de Música (Rio de Janeiro), em composição popular na Berklee School Of Music (Boston) e em teatro no Indac (São Paulo), lançou seu primeiro álbum “Samba de Câmara” em 2009. 

O segundo álbum “Como é Bonito, Benito” (2013) era um tributo aos quarenta anos de carreira de seu pai, Benito Di Paula, com quem se apresenta em shows desde a infância. O recente mergulho na carreira de ator de teatro, em peças como “Fricção” (baseada na obra de Plínio Marcos com direção de Kiko Marques), “Henrique V” (de William Shakespeare com direção de Diego Villar), “Senhor das Moscas” (a partir da obra de William Goulding e direção de Zé Henrique de Paula) e sobretudo no show solo “Trágico”, que promovia uma mistura de teatro e música com direção de Renato Andrade e apresentações no CCSP, trouxeram uma necessidade de busca pela renovação expressiva da carreira musical. 

O álbum “Cada Lugar Na Sua Coisa” é o resultado de um processo de troca que se estabeleceu de maneira muito natural entre Rodrigo, Marcus Preto e Alexandre Fontanetti. A banda Cosmopolita, trazida por Fontanetti e formada por Zé Ruivo (teclados, órgão e piano elétrico), Gustavo Sato (baixo), Dani Andreotti (guitarras) e Bruno Tessele (bateria), trouxe o frescor e as possibilidades de criação de um grupo de toca junto há algum tempo. As bases foram gravadas em dois dias de sessões em que a banda tocava “ao vivo”, sem clique, como num show. 

“Cheguei à conclusão de que eu devia usar uma banda já pronta. E aí eu chamei os meus amigos da banda Cosmopolita que tinham gravado um disco instrumental aqui no meu estúdio totalmente ao vivo. Coloquei o Rodrigo fazendo a voz e a banda fazendo tudo ao mesmo tempo, valendo. O grande diferencial desse disco é isso: o fato de a gente ter feito uma coisa completamente orgânica. Com aquele fogo, aquele acontecimento de uma banda tocando ao vivo. E uma banda que já toca muito bem junta”, diz Fontanetti. O repertório foi formado a partir do encontro com Marcus Preto. 

“Foi um processo longo. A gente ouviu um monte de disco atrás de repertório, atrás de referência, atrás de material para formatar o que seria esse disco. Fomos a alguns shows também, do Mauricio Pereira, por exemplo, que tem uma música no disco. Foi um processo vivo. Não foi só entrar no estúdio e fazer, foi uma coisa de convívio, de troca”, disse Marcus. A idéia era fazer um “disco de cantor”, que promovesse a junção do repertório e das ideias de arranjo do grupo com a voz de Rodrigo em muitas de suas possibilidades e no mais próximo possível de sua essência. 

“No estúdio, a gente ficou procurando, em cada música, que região ficava mais bonita para a voz dele porque ele tem muita extensão. Ele tem uma voz estranha, no bom sentido, uma voz incomum e o legal é explorar o máximo possível dessas nuances em que ele é capaz de chegar. No segundo dia de gravações. ele já assimilou completamente o conceito do que a gente estava querendo chegar juntos e terminou o disco. Eu acho que isso tem a ver com o fato de ele ser ator. Se desapega do personagem, faz de novo, um exercício que em música é mais raro: o da pessoa se deixar dirigir dessa maneira e ele foi incrível nisso, surpreendente”, disse Preto. 

Para Rodrigo, o processo de gravação “foi o de entrar em contato com o mais pessoal e sincero que eu posso expressar através da minha voz. Um exercício libertador e muito sensível de aceitação das minhas possibilidades e limitações como cantor. Sinto como se fosse o meu primeiro disco. Acho que a entrega e o empenho de todos os envolvidos tanto na parte artística quanto na parte técnica foi essencial para que eu pudesse chegar o mais perto possível da minha essência enquanto pessoa e enquanto artista.” 

“Uma sonoridade ao mesmo tempo retrô, ao mesmo tempo contemporânea, com um pé no jazz, com um pé na música brasileira. O casamento de tudo isso com o talento do Rodrigo, a voz dele e a facilidade de ele se adequar ao que a gente pede pra ele fazer no estúdio, de mudar as coisas na hora e pegar facilmente, de ter uma visão harmônica de um super pianista, que ele também é, fez com que conseguíssemos fazer um todo muito bacana”, diz Fontanetti. Ouça aqui Lança Cada Lugar na Sua Coisa https://lnk.to/rvccemsl

***Técnica de transplante capilar tem no receptor o próprio doador***


Crédito da foto: Divulgação.

***A queda de cabelos pode estar com os dias contados. Sem precisar recorrer a soluções temporárias e que conferem pouca naturalidade, como o implante capilar e também as perucas e próteses capilares, a técnica de transplante capilar, FUE - Follicular Unit Extraction, traz um resultado permanente e natural para as áreas implantadas. O transplante capilar (implante de cabelos da própria pessoa) é uma excelente alternativa para o tratamento da calvície, além de melhorar a autoestima de muitos pacientes. “Existem diversas técnicas para realizar o transplante capilar. Uma das mais utilizadas atualmente é a FUE, porque traz um resultado muito natural para o paciente, sem cicatrizes visíveis, além de outros benefícios”, afirma o cirurgião especialista em transplante capilar, Leandro Ribeiro Mauro.

Como funciona o transplante capilar FUE? O transplante capilar segue um princípio que é estudado desde 1958, no qual os folículos capilares transplantados de uma região doadora para uma área calva, irão se comportar como se estivessem em seu local de origem, ou seja, formarão raízes e crescerão. “O procedimento é simples, a área doadora é uma região que não foi afetada pela calvície, porque seus folículos não têm a predisposição genética que causa a queda acentuada dos cabelos, desta maneira, voltam a crescer naturalmente na região afetada”, afirma o especialista. Dr. Leandro Mauro explica que o procedimento consiste em retirar as unidades foliculares uma a uma e depois implantar os folículos na região receptora.

As raízes são retiradas com punchs - pequenos instrumentos para a extração dos folículos que geram cortes com menos de um milímetro, que auxiliam a retirada sem causar danos ao paciente. Os pontos de onde foram retirados os bulbos fecham-se em média após sete dias, resultando em uma rápida recuperação para o paciente. “Um ponto bastante interessante da técnica FUE é que os folículos são implantados no paciente um a um, seguindo o desenho original onde estavam os cabelos antes de ocorrer a calvície, desta forma, o procedimento resulta em um aspecto natural para o paciente”, diz o médico.

Confortos no pós-operatório - Outro ponto interessante da técnica FUE é que não há necessidade de cortes lineares para retirada dos folículos, o que não gera pontos, cortes ou mesmo internação, o que é bastante cômodo para o paciente. “O transplante pode ser feito ainda de outras partes do corpo, como a barba e o tórax. Nestes casos, analisamos a área doadora para verificar se é viável, devido a alguns fatores como a quantidade dos fios presentes na região que vai doar os pelos”, diz Dr. Leandro.

Vantagens do transplante capilar FUE

*Recuperação rápida da área doadora. *Sem restrições para cortes de cabelo após o transplante capilar. *Não há presença de cicatrizes visíveis. *Pós-operatório sem fortes dores, cortes e grandes incômodos. *Possibilidade de combinação de técnica FUE com outras técnicas. *Paciente poderá retornar rapidamente às atividades. A Clínica Dr. Leandro Ribeiro Mauro fica na Rua Portugal, nº 82 - São Francisco. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones 41 3079.2282, pelo site http://www.drleandromauro.com.br.

***Ekôa Park abre temporada 2019 com passeio de balão e vivências junto à natureza***


Crédito das fotos: Divulgação.

***O calendário virou e 2019 chegou quente e cheio de atividades no Ekôa Park. O parque ecológico, inaugurado em março de 2018 em Morretes, litoral paranaense, passa a abrir também às sextas-feiras, ampliando as oportunidades para quem quer conhecer este santuário na maior área remanescente de Mata Atlântica.


A agenda de vivências dentro do parque também já está programada, aproveitando a evolução da Biocasa, que está sendo construída dentro do Tekôa, um local totalmente voltado para a educação ecológica. Interessados em conhecer um pouco mais da proposta podem tirar dúvidas e se inscrever através do e-mail agenda@ekoapark.com.br. As vagas são limitadas.


Sobre o Ekôa Park - Com 238 hectares, o mais novo atrativo ecológico do Brasil promove uma imersão dentro da maior área contínua remanescente de Mata Atlântica do Brasil – Reserva da Biosfera da UNESCO –, localizada em Morretes, no litoral paranaense, a 68 km da capital Curitiba. Por meio do lazer, da contemplação, da arte, do conhecimento e da experiência, o Ekôa Park reconecta o visitante à natureza. O nome “Ekôa” vem do tupi guarani e significa morada, mas também faz referência ao substantivo ecologia e ao verbo ecoar.

Vivências 19/01 - Bioconstrução: revestimentos naturais, finos e grossos Das 9h às 17h / R$ 100,00. 10/02 - Identificação de árvores, com Vinicius Cysneiros Das 9h às 17h / R$ 150,00. 16/02 - Bioconstrução: hiperadobe Das 9h às 17h / R$ 100,00. 17/02 Observação de aves, com Luciano Breves Das 7h às 11h30 / R$ 75,00 Ingresso e almoço inclusos. As vagas são limitadas para o balão e também para as nossas vivências.

Serviço: Ekôa Park Endereço: Estrada da Graciosa, Km 18,5 – São João da Graciosa/Morretes Horário de funcionamento: sextas, sábados, domingos e feriados das 9h às 17h Ingresso: R$ 60,00 / Meia entrada para estudantes, idosos, pessoas com deficiência, doadores de sangue e moradores de Morretes. Crianças até 3 anos não pagam ingresso. Pacote aventura (ingresso, arvorismo, tirolesa, bolha humana): R$120. Pacote aventura meia entrada: R$ 90. Ingressos à venda na bilheteria - aceita cartão de débito / crédito. Estacionamento, bicicletário e restaurante no local. Tel: (41) 3462-4136 - contato@ekoapark.com.br - www.ekoapark.com.br.

***Cursinhos comemoram resultados da UFPR***


Crédito da foto: Brunno Covello.

***Além dos calouros, os cursinhos de Curitiba também estão comemorando as aprovações dos alunos no vestibular 2019 da Universidade Federal do Paraná (UFPR). O Curso Positivo, que deu origem a um dos maiores grupos educacionais do Brasil, comemora a conquista de 706 vagas na UFPR, sendo 83 em Medicina - o curso mais concorrido do processo - além de 17 primeiros lugares (Agronomia, Ciências Sociais, Engenharia Ambiental e Sanitária, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Estatística, Expressão Gráfica, Geologia, Gestão de Qualidade, História, Luteria, Medicina, Publicidade e Propaganda, Psicologia e Química). O primeiro colocado geral, André Jardim Domingues, de 34 anos, conquistou a melhor nota geral e a vaga para o curso de Medicina na instituição.

O paulista, que mudou-se para Curitiba para se preparar para o vestibular no Posimedicina, do Curso Positivo, obteve nota 925,713 e inicia os estudos em Toledo já em fevereiro. Já no Cursinho Solidário, que oferece preparação gratuita aos estudantes de baixa renda, foram 121 vagas conquistadas, sendo 8 em Medicina - a maior aprovação da história do projeto social. Com uma procura maior a cada ano, o Cursinho Solidário, que existe há 14 anos, deu origem à ONG Formação Solidária e conta com a parceria do Curso Positivo, do Instituto Positivo, da UTFPR e de professores voluntários. A proposta de ensino utilizada é a mesma do Curso Positivo e o material é subsidiado pela Editora Positivo, primeira empresa a apoiar o projeto.

Sobre o Instituto Positivo - O Instituto Positivo (IP) foi criado em 2012 para fazer a gestão do investimento social de todo o Grupo Positivo em favor da comunidade. A missão do Instituto Positivo é contribuir para a melhoria da qualidade da Educação Pública brasileira por meio do incentivo ao Regime de Colaboração, modelo estratégico de cooperação entre os estados, municípios e união que estimula o trabalho em rede e a troca de experiências.

Para tornar isso possível, o IP incentiva a implantação de Arranjos de Desenvolvimento da Educação (ADE), metodologia homologada pelo MEC que favorece o trabalho colaborativo entre Secretarias de Educação de municípios próximos geograficamente. A partir do apoio mútuo e de metas comuns espera-se que sejam potencializados os aprendizados, as parcerias e as ações para a melhoria dos indicadores da Educação. Para ter mais informações, acesse o site do Instituto Positivo: instituto.positivo.com.br.

Sobre o Curso Positivo - Fundado em 1972, o Curso Positivo nasceu de um sonho de um grupo de jovens professores, apaixonados pela profissão, que se uniram por um ideal: criar um curso pré-vestibular diferente, que acompanhasse os estudantes até os dias que antecediam o vestibular - algo pioneiro no Brasil, no início da década de 70. Desde então, o Curso Positivo se estabeleceu como uma instituição de destaque, registrando, historicamente, o maior índice de aprovação nos vestibulares mais concorridos das mais importantes faculdades e universidades do Paraná, bem como excelentes resultados nos exames das principais instituições de Ensino Superior do Brasil.

O Curso Positivo conta com duas sedes em Curitiba (PR) e uma em Joinville (SC) e dispõe de uma equipe de professores com grande experiência, material didático de alta qualidade para a melhor preparação e um inovador sistema de aulas dinâmicas totalmente focado na aprovação dos vestibulandos. O Curso Positivo utiliza o Sistema Positivo de Ensino, da Editora Positivo, que fornece sistemas de ensino de vanguarda para escolas públicas e particulares, atingindo atualmente cerca de 1 milhão de alunos no Brasil e no Japão.

***Corpus Academia dá início a rede de franquias***


Crédito das fotos: Divulgação.

***De olho no mercado brasileiro que é o segundo maior do Mundo em número de academias, atrás apenas dos Estados Unidos, e com o know-how de quem já atendeu mais de 50 mil alunos em suas duas sedes na capital paranaense, a Corpus Academia entra em uma nova fase com o projeto de franquias.

Além de contar com a força de uma marca com mais de 20 anos de destaque, as novas franquias se beneficiarão com o Corpus Método, um programa desenvolvido em parceria com especialistas na medicina esportiva que oferece um cuidado diferenciado com a saúde dos alunos. Integrando a rede, os franqueados possibilitarão ainda que seus clientes treinem em múltiplas unidades, seja em Curitiba, no Paraná ou no Brasil.


“Após a solidificação da rede de franquias na Grande Curitiba, o plano de expansão passará a abranger as principais praças do país, fortalecendo a Corpus como uma marca de atuação nacional”, explica o empresário Anderson Lorenzatto. Segundo ele, o mercado brasileiro é composto, em sua maioria, por micro, pequenas e médias empresas, nas quais existe capacidade de gestão administrativa precária apesar do valor do investimento inicial razoavelmente alto. “As dificuldades de atuar isoladamente vão desde a concorrência predatória de grandes redes, pouca ou nenhuma força de comunicação, limitação geográfica até as negociações sem grandes vantagens com fornecedores.


A ideia é trabalhar em rede, uma maneira de criar oportunidades dentro do mercado, proporcionando crescimento a outros empresários”. Já as vantagens são; aquisição imediata de uma marca forte, construída em mais de 20 anos de atuação; aquisição de um método próprio, desenvolvido com altos investimentos; alavancagem do faturamento, da lucratividade e da rentabilidade; marketing e comunicação integradas: captação, retenção e fidelização de clientes.

“A Corpus possui alguns diferencias que a destacam no mercado como: investimentos constantes em conhecimento, novas tecnologias e alinhamento estratégico com as tendências mercadológicas; processos internos organizados e claros que reduzem custos e aumentam a produtividade e a qualidade do negócio; a fidelização dos clientes por meio de experiências únicas e conta com uma grande força de comunicação e divulgação. Esse conjunto permite competir de igual para igual com grandes nomes nacionais”, explica Lorenzatto.

A proposta é que as franquias mantenham o padrão Corpus, proporcionando ambiente agradável, equipamentos com tecnologia e segurança, horários livres, diversas modalidades por um único valor, entre outros. Com este novo passo, a marca impulsiona sua missão de levar qualidade de vida, saúde e bem-estar, por meio do exercício físico, a um número muito maior de pessoas em todo o país.

***Bienal de Curitiba | 25 Anos terá prorrogação até março de 2019***


Crédito da foto: Divulgação.

***Em 2018, Bienal de Arte Contemporânea de Curitiba, uma das maiores referências do gênero no circuito mundial, completou 25 anos de atividade. Como comemoração, elaborou uma programação especial com exposições nacionais e internacionais. Devido ao grande sucesso de público, a edição comemorativa da Bienal de Curitiba 2018 | 25 Anos será prorrogada até o dia 10 de março de 2019. Diversos espaços públicos e privados integram a programação. O público tem a oportunidade de ver obras de artistas como Leonardo Kossoy e Christus Nóbrega nesta prorrogação do evento.

A Bienal de Curitiba | 25 anos é uma edição especial que ocorre em um período entre bienais. Em setembro, acontece a abertura da edição de 2019 da Bienal de Curitiba, sob o conceito curatorial “Fronteiras em Aberto”. Para saber mais sobre os espaços e as mostras que fazem parte desta edição comemorativa da Bienal de Curitiba, acesse o Facebook da Bienal de Curitiba (/BienaldeCuritiba), o perfil da Bienal no Instagram (@bienaldecuritiba). Fique por dentro também no nosso site: www.bienaldecuritiba.com/2018. 

Serviço: Bienal de Curitiba 2018 | 25 Anos Realização: Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura Municipal de Curitiba, Museu Oscar Niemeyer, Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Paraná, Ministério da Cultura do Governo Federal. Apoio: URBS. Patrocínio: Copel, Sanepar, PG Mais, Itaipu Binacional, Furnas, Rumo, Arterial, Sunew, Centro Cultural Banco do Brasil. Construtora da Bienal: Cima Engenharia.

***Dez razões que fazem de Curitiba a cidade mais inteligente do Brasil***


Crédito da foto: Marcos Solivan.

***Em 2018, a capital paranaense figurou no topo do ranking Connected Smart Cities, que lista as cidades mais inteligentes do Brasil. O estudo, que está em sua quarta edição, avalia 70 indicadores distribuídos nos eixos de mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo e governança.

Este foi o primeiro ano que Curitiba conquistou a liderança do estudo. Para Fabrício Zanini, diretor-presidente do Instituto das Cidades Inteligentes (ICI), organização responsável pelo desenvolvimento de soluções e sistemas para a cidade, o reconhecimento é a resposta pela gestão participativa do cidadão, com integração e facilidades para o acesso aos principais serviços públicos.

“Curitiba tem investido para desenvolver o empreendedorismo, a tecnologia e a cidadania, tudo isso sem deixar de lado os cuidados com o meio ambiente”, comenta Zanini. Mas quais são os pontos de destaque para que a capital paranaense tenha ultrapassado São Paulo no Connected Smart Cities?

Confira dez motivos

01) Central 156 - Disponível 24 horas por dia, nos sete dias da semana, a Central 156 é o canal oficial de comunicação do cidadão com a Prefeitura de Curitiba. Online ou por telefone, é possível registrar demandas e solicitar informações sobre mais de 2,5 mil assuntos. A Central existe há 34 anos e, somente em 2018, contabilizou mais de 1,4 milhão de atendimentos (até novembro).

02) Vale do Pinhão - Considerado um ecossistema de inovação, o Vale do Pinhão promove ações para tornar Curitiba mais inteligente. São realizados eventos gratuitos com foco em empreendedorismo, economia criativa e tecnologia que impactam, mensalmente, em torno de 1.200 pessoas.

03) Saúde Já - Lançado em 2015 e integrado à solução de saúde do município, o aplicativo Saúde Já permite agendar de maneira remota o primeiro atendimento em uma Unidade Municipal de Saúde. No último ano, mais funcionalidades foram disponibilizadas: agendamento de consulta odontológica e acesso à carteira de vacinação.

04) Transporte público - O transporte público de Curitiba é referência há décadas pelos corredores exclusivos e integração de linhas nos terminais. Desde 2012, a capital começou a adotar unidades do Hibribus, ônibus que polui 90% menos do que os modelos convencionais.

05) Rua da Cidadania - As dez unidades da Rua da Cidadania funcionam como uma extensão da prefeitura nos bairros. Alguns serviços disponíveis são a emissão de documento de identificação e de carteira de trabalho, recarga de cartão transporte e até apoio para microempreendedor. Também oferecem cursos profissionalizantes e lojas, movimentando o comércio local.

06) Parques - Com 40 parques e bosques, Curitiba disponibiliza diversos espaços de lazer e cuidados com o meio ambiente por toda a cidade. O mais frequentado é o Barigüi, que possui mais de 1.400.000 m² e ajuda a preservar fundos de vale.

07) Tecnoparque - O Tecnoparque atrai empresas de base tecnológica à capital paranaense por meio de incentivos fiscais (como redução no Imposto Sobre Serviços – ISS) e oferta de mão de obra qualificada da cidade, que possui mais de 50 instituições de ensino superior. Atualmente, são 84 empresas enquadradas no programa para que desenvolvam projetos que envolvem inovação.

08) Incentivo ao microempreendedor - O Espaço do Empreendedor, localizado em algumas das Ruas da Cidadania, auxilia o microempreendedor na abertura de sua empresa e também no cumprimento das obrigações legais, como a Declaração Anual de Faturamento do Simples Nacional (DASN – SIMEI).

09) Soluções e sistemas de informação - Curitiba disponibiliza acesso a mais de 600 informações e serviços online, como certidão negativa de imóveis, IPTU, horários de ônibus, emissão da guia amarela, entre outros. Órgãos ligados à prefeitura também possuem seus próprios sites com serviços integrados, como o da Setran, relançado neste ano.

10) Nota Curitibana - O programa Nota Curitibana incentiva os cidadãos a inserirem o CPF em notas fiscais de serviços para o abatimento do valor do IPTU. Além disso, os participantes concorrem a sorteios de prêmios em dinheiro, sendo uma forma de estimular o recolhimento correto de impostos e ainda promover apoio ao terceiro setor, uma vez que entidades cadastradas na FAS também podem ser beneficiadas com premiações.

Sobre o ICI - O ICI – Instituto das Cidades Inteligentes é uma organização criada em 1998, com atuação em todo o território nacional, referência em pesquisa, integração, desenvolvimento e implementação de soluções completas de TIC para a gestão pública. Mais informações: www.ici.curitiba.org.br.